SIMULAÇÃO…

Segunda-feira, 12 de abril de 2021… Estou ficando assim, dessa maneira… Ouço um canção que muito me agrada e me determino a apresentá-la aqui no meu blog… Se o local, assunto e pessoas não se “encaixam” com a letra e o sentido da música eu passo a assumir o recurso da SIMULAÇÃO, do faz de conta… Lembram da FICTÍCIA DA SILVA?… Pois é.

Hoje, por exemplo estou fazendo de conta que este Lar de Idosos nos oferece, não só a paz, e também a serenidade do pantanal Mato-Grossense, e que aqui — em razão da dedicação zelosa de todos em torno — é factível de simularmos estas sensações… Ainda que seja para justificar a letra da canção que eu escolhi para ilustrar o blog, hoje!

Nós, moradores, funcionários e colaboradores voluntários — com boa vontade — nos damos meios de ir tocando em frente como reza o tema da célebre toada de Almir SaterPaulinho e Mário nossos tranquilos moradores da ala um, geram a voz de comando e saem na frente falando “ando devagar porque não tenho pressa“, o resto quem sabe é o Lima Duarte, ouçam e vejam só:

Ando devagar porque já tive pressa… E levo esse sorriso..,. Porque já chorei demais…
Hoje me sinto mais forte… Mais feliz, quem sabe… Só levo a certeza…
De que muito pouco sei… Ou nada sei…


Conhecer as manhas e as manhãs…O sabor das massas e das maçãs…
É preciso amor pra poder pulsar… É preciso paz pra poder sorrir…
É preciso a chuva para florir…


Penso que cumprir a vida… Seja simplesmente… Compreender a marcha….
E ir tocando em frente…
Como um velho boiadeiro… Levando a boiada… Eu vou tocando os dias…
Pela longa estrada, eu vou… Estrada eu sou…


Conhecer as manhas e as manhãs.,., O sabor das massas e das maçãs…
É preciso amor pra poder pulsar… É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir…


Todo mundo ama um dia… Todo mundo chora…
Um dia a gente chega… E no outro vai embora…

O desconfortos e morbidades que nos atingem e atacam, deverão e poderão ser tocadas como a boiada, por estes jovens vaqueiros do bem que atuam neste nosso “pantanal“…

Incansáveis bons acompanhantes, uma vez que cada ser humano pode ser capaz de levar a felicidade para seus acampamentos (suas casas), ser feliz, e trazer a felicidade para velhos boiadeiros! Lamentando por alguns bois que vão se perdendo na jornada!

Aí, bem que podemos nos imaginar tranquilos, tocando a vida em frente a partir desta…

SIMULAÇÃO

Esse post foi publicado em CRÕNICAS DE UM IDOSO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s